Brilho

Sempre à espera que os seus dias brilhem!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Necessidades


Podes ir comigo ao banco?
- Desculpa, não tenho tempo.

Que tal sairmos na quarta - feira à noite?
- É pá. Estou cansada.

Não tenho tempo, não tenho dinheiro, o piriquito partiu a patinha, tenho que levar a tia Micas à manicure!
Chega caramba.

Que moda triste, esta de não termos tempo, esta moda de andar num corre corre não sei para onde, a stressar não sei porquê.

Vou ter uma conversa com o mar, vou contar ondas, vou fazer esticar os dias, para deixar de me ouvir resmungar.

Vou contar os aviões que passam, as árvores de frutos, os casais de mãos dadas.

Vou, devagar!

                                                                       Yoga à beira mar

2 comentários:

  1. Gostei deste quase poema :)

    Até já te estou a imaginar no yoga:S

    **

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já fiz muitas destas coisas relaxantes.
      Até vi um casal a entrar na água do mar, que por aqui anda gelada, de mão dada.

      Eliminar