Brilho

Sempre à espera que os seus dias brilhem!

domingo, 21 de abril de 2013

Saudosismos




Antes de saires porta fora com o material para fazer lume, deixas-me sempre a ouvir esta mulher.

Mal sabes tu que à segunda música já me correm as lágrimas pela cara. Mas descansa, são lágrimas boas.

Nesta quase hora de domingo, em que te escuto, ajudas-me a sarar grande parte das minhas mágoas.

Enquanto a miúda acaba de fazer a cama e eu limpo o pó à casa, arrumo a loiça nos armários, escuto este concerto intimista com que me brindaste.

Aproveito para sentir saudades do que já foi, de quem já não tenho, do que perdi, porque amanhã, amanhã já não tenho tempo. Às nove horas já estou sentada à secretária, tu já vais a caminho da reunião com os espanhóis e a catraia treme perante o teste de matemática.

Entrego-me a uma dor, quase reconfortante, quase doce, parva até, para onde estas palavras cantadas me encaminham.

Encostada à bancada da cozinha, perdida entre o passado, o presente e o futuro, preparo o que falta do almoço.


                                    

Envergonho-me de te ter, já adolescente, na divisão ao lado e querer ter-te pequena, outra vez, a caminho da escola, pela minha mão....e sinto saudades!

Simultaneamente desejo ardentemente viver convosco aquilo que ainda está por vir e alegro-me, enquanto o fado ainda toca, por saber que te vou ver mulher e mesmo assim já sentir.....saudades!

- Mãe, estás a chorar?

- Que tonta filha! Não vês que estou a cortar cebola. É só isso. Mas já agora, dá cá um abraçinho.

- Tenho que te por a ouvir outra coisa, sem ser Amália Rodrigues. Já ouviste Shina? Podiamos alternar os fadunchos cá por casa, não achas? Era mais que justo.

- Era bom era. Vai lá dizer isso ao teu pai.

Descoberta de uma linda voz de fadista, na Fnac!


domingo, 14 de abril de 2013

Gato na caixa


- Vá, deixa-te de tretas e põe-te em cima de uns tacões altos. Sofre! Mulher tem que sofrer.

 A Sofia é assim. Pode estar toda partidinha mas anda sempre empoleirada nuns bicharocos de dez centímetros de altura e quer converter-me àquela religião.



Sei que não sou a Rita Pereira, mas também gosto de anúncios e adoro a caixa Seaside.

- É pá, não sou bem como tu. Há uma fase em que me chegam a dar guinadas no corpo e uns suores, que me fazem sentir à beira do desmaio - diz-lhe a Carla, desiludida com a fraca resistência que tem à dor.

- E não é bom?

- Ui, é belíssimo! Vou começar a usá-los, mas com alguma moderação e com um saco sempre por perto, com uns mais baixinhos, para trocar... ai não!

- És o máximo. Parece que estás a falar de uma cura de alcóol.

- Olha que depois de beber dois copinhos, a sensação pode quase ser igual.

- Tens que me dizer que vinho andas a beber!!!!!

Agarra o gajo



Foram-se embora as núvens escuras, foi-se embora a chuva e é difícil agarrar o portuga à sua casa.

Portuga que é portuga acorda, abre a janela, conclui que o tempo está favorável e zarpa para a rua com a mulher, os amigos, os primos e o cão.


Mantém-te assim, para nos alegrares os corações.

Se der, ainda leva o vizinho, que tem andado muito deprimido nos últimos dias.

É justo que assim seja! Tanto tempo aprisionado pelas agruras da repressão, banha-se, perfuma-se e enfinora as gentes de casa como se fosse dia de casamento.

Manda o mealheiro onde andava a juntar moedas de um e dois euros ao "galheiro" e vai botar figura no restaurante mais low cost que puder, que foi para isso que se criaram os ménus.

Vai tudo apertadinho no carro, com as janelas abertas, para apanhar o oxigénio, assim, de chapa na cara e ninguém se agoniar.

Haja saúde, sol e uns tustos no bolso e somos um povo tão feliz!!!!

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Ó Helen, não foste a tempo!


Percebi ontem porque é que a Helen Hunt escolheu usar um vestido da H&M na noite dos Óscares e simultaneamente lamentei que a atriz ainda não tivesse, à época, acesso ao que estes olhinhos viram, na montra da loja da Baixa-Chiado, lá pelas H&M's que a senhora frequenta para os seus lados.

Rapidamente cavalguei deste pensamento para um outro, bem mais interessante, que seria aqui a je poder usar cada um dos vestidos super glamourosos que se expunham descaradamente, a horas tardias, alí, para me fazer paralizar à semelhança de um homem estátua. Por pouco não me atiraram moedas para cima!

          Quando bati o olho neste, Jesus!!! Tule por todo o lado....lindo!...para um baile no Mónaco...hi hi!
      Acompanhava-o com uma gargantilha, cheia de tachas, e uns Loubotain vestiginosos, só para assustar o principe Alberto e "su esposa"!
                                   



Este, por seu lado, está repleto de deliciosos pormenores e imagino-o facilmente a ser vestido por uma noiva, numa cerimónia simplezita de casamento campestre...tralalá, tralalá! A moça ficava bem com um bouquet de papoilas e margaridas. Ok, podia juntar-se-lhe aquelas flores, as "azefas" que a malta costumava mascar a caminho da escola primária....


Helen Hunt, com este tinhas-te safado melhor. Mais tarde até o podias usar para ir curtir um Jazz a um bar, em boa companhia!

Ele há coisa mais mimosa que este último? O chapéu não está lá muito bem colocado, mas a produção está perdoada.

Bom fim-de-semana (esqueçam a ventania que se faz sentir!)

terça-feira, 2 de abril de 2013

Leituras apaixonadas



Rendo-me às entrevistas do Daniel Oliveira, rendo-me àquilo que é uma verdadeira entrevista, ao esquecimento do "eu, senhor entrevistador" e ao foco que é dado a quem efetivamente, cá em casa,  queremos conhecer.

O rapaz, sim porque falamos de um rapaz, sabe dar espaço aos silêncios, para que o entrevistado mantenha coerência no seu discurso e a partir daí são-nos dadas a conhecer vidas cheias, de objetivos, de lutas, de altos e baixos, de lágrimas e sorrisos.

Normalmente conhecemos as obras ou os feitos da malta criativa, da malta das artes (por quem revelo aqui todo o meu fascínio) mas é tão interessante quando se conhece um pouco da essência de quem está por trás das criações....

Verdadeiramente fascinada com a entrevista a Luísa Castel Branco, com o relato de uma vida plena de paixão, ousadia e coragem, corri à procura do seu último romance, em busca de inspiração. Valeu a pena. Sabe bem desfolhar "Diz-me só a verdade" depois de conhecer um pouco a autora.

                                                                       Like!!!!