Brilho

Sempre à espera que os seus dias brilhem!

terça-feira, 10 de abril de 2012

Aqui quieto, mudo


Giram umas em torno das outras
Palavras que se embrulham
Outras ficam mesmo aqui ao lado,
Caídas,
Até que o momento as agarre
e lhes dê significado

Há silêncios de oiro
Paragens no tempo que o próprio tempo esquece
Quando os relógios não funcionam
Estou aqui quieto, calado, mudo

Há palavras de veludo
Palavras que sabem a festas
Que fazem derreter o corpo
Que dão sorriso ao mundo.....

2 comentários: