O Herói das moscas

Ele era um herói.

Depois de almoço, pela hora da sesta, quando lá fora se faziam sentir uns bons 40º graus, a usufruir do fresquinho que as casas alentejanas proporcionam e em puro silêncio, sentava-se à mesa, munia-se do seu mata-moscas e com verdadeira paciência de chinês, faz, trás, não deixava escapar uma.

- Ó avô, que fixe, deixa-me ver se consigo.
- Anda gaiata, tá sossegada que elas assustam-se.
- Vá lá.

Ocupar aquele lugar, à cabeceira da mesa, era uma vedadeira honra.
Passado cinco minutos, fartinha até aos ossos de as ver passar....

- Pronto avô, toma lá, tu fazes muito melhor.

Pensar que o Mestre no Karaté Kid, praticava as mesmas técnicas Zen....

Alentejano esperto....mestre....

Nos dias de hoje, dava direito a um Workshop!

Comentários

  1. Workshop!?

    Que nojo!! lolol

    Seria, certamente, qq coisa de....sei lá, nojenta!

    Uma emoção tipicamente associada com coisas que são percebidas como sujas, inconsumíveis ou infecciosas.

    be careful! lol

    Gostei! :)))

    ResponderEliminar
  2. Ora que as moscas não devem ser "desaborosas"... o Romeo adora-as:D

    **

    ResponderEliminar

Enviar um comentário