Brilho

Sempre à espera que os seus dias brilhem!

domingo, 20 de novembro de 2011

Esplanadar


                   ..... é o acto praticado por aquele (a) que gosta de passar tempo em esplanadas, faça chuva ou faça sol, sozinho (a) ou acompanhado (a), em local de maior ou menor requinte, no país ou fora dele e que daí retira grande prazer.

Para este homem ou mulher, há sempre uma nova esplanada a descobrir.

Tudo muda de esplanada para esplanada. A vista, o atendimento, o movimento circundante, a decoração, a marca de café que é servida, as chávenas, entre uma vasta gama de outros elementos que poderia elencar.

Cada esplanada tem a sua própria movida e há um processo de integração, necessário, para a frequentar.

Fundamental é a escolha de uma boa mesa, estratégicamente colocada, porque nunca se sabe quanto tempo se pode demorar, ou quem vai passar, fazer-se munir de informação, com jornais diários e revistas do social e depois ficar simplesmente a ver o tempo a passar. Mas se o acto é partilhado, com amigos e família, aí sim, é puro deleite.

O grau de entusiasmo pode aumentar. Pergunta-se...como assim? Quando se chega à esplanada, se cumprimenta quem nos vem servir, e sem precisar de especificar se o café é curto ou não, descafeinado, em chávena fria ou escaldada, e ele chega por artes mágicas ao seu lugar está cumprido todo um ritual. Empatia...simpatia, o que lhe queiram chamar!

Se se conseguir levar o animal de estimação à esplanada, culmina então o à vontade do acto e já não há mais nada a acrescentar.


Photographer Miles Aldridge


Mas a coisa pode ter o seu lado negro.

O amante de esplanada não gosta que invadam os territórios em que é habitué, nos domingos, feriados, dias e épocas festivos, logo a seguir às refeições. Irritação....Aquele espaço é um prolongamento seu. Não há direito! Fica a bradar.

Ai meu Deus, estou a rimar...

Enfim, prós e contras sentimentais de se esplanadar.





Sem comentários:

Enviar um comentário