Brilho

Sempre à espera que os seus dias brilhem!

domingo, 11 de novembro de 2012

Publicidade de hipermercado



Falta um mês e qualquer coisa para o Natal, mas eles pensam que uma pessoa não tem consciência disso.

Fazem questão que esta quadra não nos passe despercebida desde meados de Outubro!

Principalmente este ano, andam a tentar-nos das maneiras mais criativas.

Foge-se a sete pés dos shoppings e dos nichos que nos poderão fazer abrir a carteira.

O melhor lugar para nos refugiarmos? Qual é? A nossa casa? Não! Nem pensar.

Eles invadem-nos, espicaçam-nos e inundam-nos a caixa de correio de panfletos que dão a conhecer uma série infindável de miminhos materiais que podemos associar à vivência interior desta época religiosa.

Já me tinha munido das ferramentas necessárias para, psicológicamente, lidar com a avalanche de emoções que a Dica da Semana, o catálogo da Worten e do Ikea são capazes de provocar...

Agora, perdida entre mil e uma brochuras, de roupa para o lar, agasalhos divertidos para os miúdos, maquilhagem, livros com mega desconto, loiça para a cozinha elegantérrima, entrego-me ao vício, porque  aqueles desgraçados conseguem ser certeiros no disparo.

As páginas que se folheiam são iluminadas, cheias de laçarotes farfalhudos, de árvores de natal hiper bem decoradas, embrulhos requintados, manjares particularmente bem fotografados, mesas postas como se estivéssemos num hotel de cinco estrelas.


Penitencio-me pela minha natureza consumista e afasto da vista as mil e uma ofertas que fazem reaparecer o meu diabinho interior.

- Estavas tão bem. Há quanto tempo não caías em tentação? Olha para ti. Vê a forma luxuriosa com que desfrutas de uma simples publicidade de hipermercado.
Afasta-a! Longe da vista, longe do coração e consequentemente, longe do cartão!

As moças vão estar no Lidl a dar autógrafos? Não! Tadinhas! Só estão a fazer promoção a um feirão de shapewear, a preços reduzidos, que vai fazer a barraca abanar, na próxima segunda feira. Presume-se que também o comércio desta roupa tenha algo a ver com o Natal, com a mãe Natal!
 Hesito entre mandar este material riquíssimo para a reciclagem ou guardá-lo para não perder uma boa promoção.

Eis que aparece, do lado oposto ao pequeno diabo, o anjinho, para me auxiliar:

- Esquece aquele gajo. O que ele quer é a ruína da economia portuguesa. Não querias comprar aquela toalha de mesa para a consoada? Se a comprares por menos cinco euros, já estás a poupar!



Sem comentários:

Enviar um comentário