Brilho

Sempre à espera que os seus dias brilhem!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A olhar para ele

Lembro-me de olhar para ele, fixamente, enquanto fazia a barba com a navalha.

Aquilo parecia ser uma tarefa arriscada e heróica.

Naquela meia hora eu tinha o privilégio de observar um ritual quase guerreiro.


O Pincel de barbear, cheio de espuma, passava pela barba por aparar, em circulos vincados, até ficar parecido com o pai natal e depois, a arma perigosa passava suava e certeira, nas curvas e contracurvas do rosto.

A navalha era passada por água e o procedimento repetia-se, até não existir pelo à vista.
- Ó Avô deixa-me fazer isso.
- Não gaiata, que isto não são coisas para ti. Tira daí o sentido.
- Então fico aqui sossegadinha, está bem?

A seguir, uma pincelada no nariz e ....

- Ó Avô!!!!

E as barbearias que ainda subsistem, fazem recordar aqueles momentos mágicos.


Também ficava siderada a olhar para ele quando decidia engraxar sapatos.

Graxa preta, castanha e incolor, escova pequena com cabo de madeira para aplicar a graxa, escova e panos para puxar o brilho e jornal, tudo saído de uma caixa meticulosamente arrumada.

As mãos trabalhavam com agilidade.

Era preciso pulso para aquilo. Lindo de se ver. Os sapatos agradeciam e pareciam ganhar nova vida.
Quando agarrava nuns, seguiam-se os de toda a família e a devida apreciação.

- Estes são bons filha. A pele é boa. Mesmo bons.
  Ainda se fazem sapatos bons.

E toca de puxar brilho, até reluzirem.

Hoje, em homenagem aos bons velhos tempos, não fui fazer barbas, não, não fui. Mas gostava, confesso que gostava.

Agarrei nestes desgraçados, que não têm outro nome....

                                                      Ai Cristo, vem cá abaixo ver isto.

...saudosa destes senhores, engraxadores, e não das máquinas automáticas que fazem a "engraxação"


...lancei-me ao material de graxa que havia à mão, e que não estava meticulosamente guardado numa caixa, em dois metros de fita de seda que fui buscar à retrosaria e......

                                                                           Voilá!
Ainda lhes ofereci um livrito, para compor o cenário....


Haja boas recordações, que nos motivem a compor o presente.

5 comentários:

  1. Gostei da transformação das botas ! :)

    ResponderEliminar
  2. Esses engraxadores eléctricos são tão bons quanto as cadeiras de massagens ;)

    As botas ficaram giras... diria moulin rouge inspiration :)

    **

    ResponderEliminar
  3. Ai que valente tareia, naquela cadeirinha!!!!
    Exatamente (e não exactamente) à Moulin Rouge.
    O que é que agora vou transformar?
    Hummmmmm..........
    Kisses

    ResponderEliminar
  4. Something about details, belo trabalho com as botas, também tenho umas a que preciso de fazer o mesmo, mas a preguiça tem vencido. Preciso de pedir conselho a uma amiga que fez tropa, sobre a arte de melhor engraxar as botas.
    Relativamente ao filme poll, fui ver ao S. Jorge no âmbito do Kino, cinema de expressão alemã, infelizmente não está em cartaz nas restantes salas, e mesmo naquele evento só foi exibido uma vez :/

    ResponderEliminar
  5. Se quiser mesmo ver o filme e não se importar de o ver com legendas em inglês, é só fazer download do utorrent e depois clicar em "get torrent file" aqui: http://thepiratebay.se/torrent/6821265
    Por razões óbvias, agradeço que não publique este último comentário.

    ResponderEliminar